Nivea Soares fala sobre a gravidez de gêmeas e lembra momento do aborto

Share & Comment
Com as mãos apoiadas sobre a barriga, desce as escadas bem devagar, a cantora Nívea Soares para a entrevista do site lagoinha.com. Embora só esteja avançando para o quinto mês de gravidez, a barriga está mais volumosa do que se prevê, afinal são gêmeas. A Lagoa dos Ingleses em frente à sua casa compõe o ambiente para a longa conversa que se daria dali para frente. A cantora mineira fala sobre o sonho de ser mãe e também compartilha a dor que viveu ao sofrer um aborto espontâneo em dezembro do ano passado. Entre lágrimas, ela conta um pouco do que enfrentou durante esse tempo, segundo ela, de cura.

E a entrevista vai além. Nívea fala sobre o valor da família, o “estrelismo” que os cristãos têm vivido na atualidade e o seu novo momento de ministério. Terminamos a nossa conversa da melhor forma que se podia acabar um assunto: sorrindo pelas novidades que virão pela frente e hajam novidades!

Lagoinha.com: Você está grávida de gêmeas. Como é viver esse momento de mãe de primeira viagem?

Nívea Soares: Está muito gostoso e ao mesmo tempo muito “louco”. Tenho vivido muitas mudanças. Para começar pelo corpo. As roupas não são mais as mesmas, muitas delas não me servem mais e além do mais, meu humor não é está como antes. É como se eu tivesse de TPM durante nove meses (risos). É muito engraçado e são muitas mudanças e adaptações que temos que fazer.

A cada dia tenho vivido, uma surpresa nova, como quando vou ao médico fazer ultrassom. É muito bonitinho poder ver as duas “mexendo” dentro da minha barriga. Não tenho palavras para descrever. Gerar vida é um dom de Deus. Estou doida para vê-las nascer e poder apertá-las (risos).


Lagoinha.com: Ser mãe era um sonho?

Nívea Soares: Sim. Na verdade é algo que começou a acontecer aos poucos. Começou há uns dois, três anos o desejo de ser mãe e o Gustavo de ser pai. Ainda não tinha chegado a hora, não tínhamos tido vontade até então. Acredito que o famoso relógio biológico começou a tocar e começamos a sonhar com alguém a mais na casa. O cachorro começa a não satisfazer tanto (risos). Na verdade a bicharada porque tenho um coelho, uma tartaruga e um cachorro. Antes de ficar grávida tinha também um porquinho da índia que havia dado cria, mas tive que dar para as pessoas (risos).

Lagoinha.com: Ficou surpresa ao saber que eram duas?

Nívea Soares: Era de esperar, porque minha mãe é gêmea idêntica. A minha tia e minha mãe são tão parecidas que antes eu confundia a voz delas no telefone. Lembro que ligava para minha casa e chamava minha tia de mãe. No entanto, nenhum dos meus irmãos teve filhos gêmeos, então não imaginávamos que teríamos. Além de tudo, essa gravidez tem sido uma cura muito grande na minha vida.

Lagoinha.com: Uma cura? Por quê?

Nívea Soares: Perdi um bebê em dezembro do ano passado. Estava com cinco semanas, e embora estivesse no início, já estávamos sonhando com um filho em casa. No mesmo momento que descobri que estava grávida sofri um aborto espontâneo. Foi como um balde de água fria na minha cabeça. Toda essa situação provocou em mim uma grande frustração, porque uma semana antes de descobrir que estava grávida, Deus havia falado comigo muitas coisas sobre gravidez e tudo havia sido muito profundo. Por meio de profetas, Ele disse detalhes do que aconteceria e também falou comigo sobre meu ministério, coisas que estava no meu coração a respeito de filhos espirituais e físicos também. Então, uma semana após tantas revelações, descobri a gravidez e logo em seguida perdi meu bebê.

Foi um esvaziamento da fé e ao mesmo tempo tive que lutar contra o racionalismo, a falta de fé e contra meus próprios sentimentos. Em nenhum momento fiquei discutindo com Deus sobre o motivo de ter perdido o bebê, mas mesmo assim esse momento não deixou de ser doloroso. Doeu muito. O aborto também desencadeou um monte de coisas, psicologicamente e também emocionalmente, mesmo por que meus hormônios estavam todos bagunçados. Foi um tempo de confiar muito no Senhor e de aprender a esperar nas intenções Dele. Acho que o primordial é não duvidarmos do amor de Deus por nós, e não desacreditar das intenções Dele a nosso respeito. Meu maior desafio foi continuar crendo apesar de tudo, essa era a minha luta diária. Recordo que orava assim: “Senhor continuo crendo. O Senhor é Deus. O Senhor tem o melhor. O caminho do Senhor é perfeito. A vontade do senhor é perfeita. E para o Senhor abro mão da vida que estava dentro de mim e não está mais”.

Foi um processo doloroso e no meio de toda essa luta pessoal que estava vivendo, fiquei grávida novamente. Quando recebi a notícia, fiquei com muito medo. Acho que todas as mães que já perderam um bebê sentem isso. Quando se perde um bebê, a gente pensa: “todo mundo vai ser mãe, menos eu”, “Acho que isso não é para mim”. E no dia que vi o ultrassom foi inacreditável ver que havia vida em mim, fiquei extasiada e chorava o tempo inteiro. Estar grávida tem sido uma cura de Deus para mim.


Lagoinha.com: Você perdeu um bebê e agora está com dois. Acha que é um milagre de Deus?

Nívea Soares: É um milagre. A vida é sempre um milagre. Vendo as meninas dentro de mim, observando, pelo ultrassom, elas se movendo, acho impressionante. Elas já têm uma alma e sentimentos. Paro e fico me perguntando como uma pessoa tem coragem de abortar. Como uma mãe consegue matar o ser dentro de si. Quando fui no jantar do AMGI, ministério voltado para mulheres com uma gravidez indesejada, chorei muito. As mulheres têm tanto privilégio por ter um filho. Tenho aprendido tanto com Deus sobre a gravidez. Descobri que o nome El shadai que se refere a Deus tem um significado muito lindo. O nome fala sobre o Deus que tem muitos seres e amamenta os seus filhos. Ou seja, Deus que é mais do que suficiente para nutrir todos os seus filhos, para preservá-los em vida. Deus nos gerou novamente por meio de Cristo Jesus.

Através Dele somos indivíduos que conseguimos pensar, temos vida própria, temos livre arbítrio. Somos nova criatura por intermédio de Cristo Jesus e creio que Deus deu à mulher o privilégio de experimentar um pouco do que Ele faz, que é gerar vida. Se você é mãe e está grávida saiba que isso é um privilégio de Deus, minha oração é que as mães grávidas tenham o mesmo amor que Deus tem por seus filhos.

Lagoinha.com: E por falar em filhos, o que a família representa para você?

Nívea Soares: Família é refugio e refrigério. É o lugar onde mostramos quem realmente somos.

Lagoinha.com: Você acha que a vida corrida de muitas pessoas conhecidas no meio cristão, não apenas de ministros, mas de cristãos ativistas, tem feito com que a família fique um pouco de lado?

Nívea Soares: Com certeza. Não é uma regra, mas a gente vê muitas histórias difíceis. A demanda suga e exige que você apareça. Se você não aparece, perde projeção. Isso me faz pensar no que realmente temos priorizado A nossa aprovação diante dos homens ou a nossa aprovação diante do Senhor. O que os homens dizem de mim, não é o que Deus diz. Às vezes prioriza-se o que deveria estar em segundo ou terceiro plano. Deveríamos priorizar o nosso relacionamento com o Senhor, e a nossa família, e todas as outras coisas deveriam ser uma consequência do que se vive na presença de Deus. Família não se perde, porque é a base da sociedade segundo a visão de Deus. Perde-se a família, perde-se a base de tudo.


Lagoinha.com: A respeito da projeção que você acaba de falar, acredita que a ideia que tem surgido sobre a mídia fazer o evangelho conhecido é de fato positiva?

Nívea Soares: Acho que tem um lado bom e ela tem tornado o evangelho um bem muito acessível. Fui criada em lar cristão e vi pessoalmente o desenvolvimento no evangelho desde os anos 80. Somos muito gratos ao Senhor das portas que têm sido abertas de liberdade de expressão, mas ao mesmo tempo me preocupa esse excesso de projeção sobre pessoas. Esse excesso de “estrelismo” e “Estrelato”, é preocupante, porque torna pessoas tidas como comuns, alguma coisa, quando na verdade não somos nada. Sem Jesus a gente realmente não é nada.

É muito complicado quando pessoas deixam de ser referências e passam a ser ídolos. Creio que o Brasil tem vivido essa realidade e infelizmente tenho visto pouca gente se levantar contra essas ações, mas creio que precisamos, mais do que nunca, quebrar os nossos ídolos, a começar em nós. O dinheiro, a projeção, todas essas coisas são ídolos no nosso coração, e se a Igreja brasileira não quebrar isso agora, pode ser que perderemos o melhor da festa que é Jesus. Não dá para perder por nada, por fama, dinheiro ou projeção alguma, aquilo que Deus tem feito.

Lagoinha.com: Com a gravidez como será sua agenda daqui para frente?

Nívea Soares: Neste mês são quatro ministrações, e em novembro vamos tentar diminuir bastante. Depois queremos parar para cuidar de mim e das meninas. Ainda não temos data para voltar, mas cremos que no ano que vem devemos voltar a viajar, mas outras coisas têm surgido paralelamente.

Lagoinha.com: Quais “coisas” seriam essas?

Nívea Soares: Estou escrevendo um livro que fala um pouco da minha história e do meu testemunho. É difícil pensar em um testemunho para quem nasceu em lar cristão, mas tenho muito a compartilhar de tudo que vivi durante esse tempo de desenvolvimento e acho que tem muito que precisa ser falado e contado. Creio que as pessoas serão muito edificadas se Deus permitir. Provavelmente em dezembro deste ano ou janeiro de 2014 o livro estará pronto.

Érica Fernandes - Lagoinha.com
Tags:

2 comentários:

  1. Paz, maravilhoso, tudo que foi tratado nessa entrevista Deus te abençoe poderosamente.
    ass: Tatiane santos Camaçari-Ba

    ResponderExcluir
  2. Muito edificante essa entrevista! Nívea Soares é uma mulher de Deus, muito sábia! Que Jesus abençoe tua família poderosamente!!

    ResponderExcluir

ATENÇÃO: As informações que são publicadas neste site não direcionadas somente para o Ministério Diante do Trono ou a líder Ana Paula Valadão, entretanto, este é um site independente dos mesmos.

 

Arquivos

TRANSLATE

SIGA POR E-MAIL

ASSISTA ONLINE

Copyright © NotíciasDT&MC | Designed by